Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Mercado teme prejuízo à Previdência com fala de Maia sobre Levy

Rodrigo Maia classificou como "covardia sem precedentes" a forma como se deu a demissão de Joaquim Levy

Por Pedro Carvalho - 17 jun 2019, 15h15

A fala de Rodrigo Maia categorizando como “covardia sem precedentes” a forma como se deu a queda de Joaquim Levy da presidência do BNDES está repercutindo no mercado. A preocupação inicial é que a crise resvale na reforma da Previdência.

Na sexta, depois das críticas de Paulo Guedes ao relatório apresentado, Maia disse que a Câmara blindou a reforma da “usina de crises” do governo. A fala pegou bem entre agentes preocupados com a reforma porque deu o recado da Câmara, mas não estendeu a crise.

Agora, deu-se o oposto. Agentes do mercado temem que a entrevista de hoje gere mais ruídos entre Maia e Bolsonaro e prejudique a agenda econômica.

Publicidade