Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A classe média brasileira e as empregadas domésticas de Guedes

Com os salários praticados no país, trabalhadores domésticos nunca tiveram chance de acessar essa 'festa danada' na Disney

Por Robson Bonin - Atualizado em 13 fev 2020, 15h02 - Publicado em 13 fev 2020, 14h02

A fala de Paulo Guedes sobre as empregadas domésticas que lotaram a Disney por causa do dólar baixo é, antes de tudo, uma injustiça com a sofrida categoria.

As empregadas domésticas nesse Brasil profundo nunca juntaram dinheiro suficiente para bancar uma temporada “na Disneylândia”. Quem aproveitou essa “festa danada” foi a classe média com alguma folga no orçamento.

A mesma turma que já votou no PT e que lotou a Avenida Paulista, a praia de Copacabana e outras cidades brasileiras em 2013 para mudar tudo isso que está aí e votar no projeto do Posto Ipiranga de Jair Bolsonaro.

Publicidade