Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fachin nega pedido de bolsonaristas para travar inquérito das fake news

Habeas corpus foi apresentado por investigados no inquérito que tramita no STF

Por Mariana Muniz - 1 set 2020, 11h19

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin negou um habeas corpus apresentado por deputados e bolsonaristas alvo do inquérito das fake news que pedia o trancamento das investigações.

O recurso foi apresentado pela Associação Nacional de Membros do Ministério Público Pró-Sociedade em favor de figuras como o blogueiro Allan dos Santos, a militante Sara Geromini, deputada federal Carla Zambelli e o empresário Luciano Hang.

A decisão de Fachin teve como base a decisão do plenário do Supremo que em junho considerou válida a portaria que instaurou o inquérito, ainda no início de 2019.

“Não se desconsidera que a parte impetrante alega flagrante ilegalidade. Contudo, as razões invocadas foram enfrentadas no julgamento da ADPF n.º 572, em que a Portaria de instauração do inquérito foi considerada constitucional, havendo a impetrante inclusive habilitado-se como amicus curiae”, diz trecho da decisão do ministro.

Em julho, 16 alvos das investigações tiveram seus perfis bloqueados pelo Twitter e pelo Facebook por determinação do ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news. 

Continua após a publicidade
Publicidade