Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fachin mantém decisão que barrou acesso a dados da Lava-Jato pela PGR

Ministro do STF decidiu levar caso ao plenário e pediu informações aos coordenadores dos grupos da Lava Jato no Paraná, em São Paulo e no Rio

Por Mariana Muniz - Atualizado em 10 ago 2020, 16h41 - Publicado em 10 ago 2020, 16h39

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de reconsideração apresentado pela PGR na última sexta-feira da decisão que barrou o acesso a dados de investigações das forças-tarefa da operação Lava Jato no Paraná, em São Paulo e no Rio.

No despacho, Fachin manteve sua decisão “diante da pacífica jurisprudência da Corte quanto à não transcendência dos motivos de determinantes e pelos demais fundamentos nela declinados, os quais se mantêm de modo hígido mesmo diante das razões recursais”.

O ministro também intimou os procuradores da República coordenadores dos grupos de trabalho que atuam em casos da Operação Lava Jato nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná para prestarem informações em cinco dias e determinou que a matéria seja apreciada pelo plenário.

Publicidade