Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Fabricante de armas, Taurus despenca após vitória de Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro chamou a empresa de decadente e prometeu acabar com seu monopólio no mercado; Donald Trump prometeu cooperação na área

Por Pedro Carvalho - Atualizado em 29 out 2018, 16h56 - Publicado em 29 out 2018, 15h00

A empresa brasileira Taurus, detentora do monopólio de fornecimento de armas para as polícias e Forças Armadas, passa por uma tarde difícil.

Na empolgação com a iminente vitória de Jair Bolsonaro, confirmada neste domingo (28), as ações da companhia dispararam nos últimos meses, mas hoje a companhia já remedia a dura realidade. A companhia despencou 42,27% na Bolsa desde o começo do dia, e seus papéis valem, neste momento, 6,35 reais.

Curioso é que a empresa abriu o dia em alta, valendo 11,82 reais, no rebote da vitória do candidato que promete revogar o Estatuto do Desarmamento.

A queda tem uma explicação: circula nas redes um vídeo em que Eduardo Bolsonaro promete acabar com o monopólio da Taurus no mercado armamentista brasileiro. O discurso chamando a empresa de “decadente” começou a reverberar.

Soma-se a isso a declaração de Donald Trump, parabenizando o deputado e prometendo cooperação na área militar durante seu governo.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade