Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Executivo pessoal é a ditadura’, diz ministro em decisão contra Bolsonaro

Ministro do Supremo mandou suspender nomeação de amigo de Carlos Bolsonaro para o comando da PF

Por Robson Bonin Atualizado em 29 abr 2020, 11h13 - Publicado em 29 abr 2020, 10h29

A decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes, que suspende a nomeação do amigo de Carlos Bolsonaro para o comando da Polícia Federal, como queria Jair Bolsonaro, vem acompanhada de um forte recado ao presidente.

Anota o ministro, em citação bibliográfica: “‘O Executivo forte, o Executivo criador, o Executivo poderoso é a
necessidade técnica da democracia’, porém ‘o exercício irresponsável, o Executivo pessoal, é a ditadura’”.

ASSINE VEJA

Coronavírus: uma nova esperança A aposta no antiviral que já traz ótimos resultados contra a Covid-19, a pandemia eleitoral em Brasília e os fiéis de Bolsonaro. Leia nesta edição.
Clique e Assine

O ministro ainda lembra Bolsonaro de que “a escolha e nomeação do diretor da Polícia Federal pelo presidente
da República, mesmo tendo caráter discricionário quanto ao mérito, está vinculado ao império constitucional e legal, pois, como muito bem ressaltado por Jacques Chevallier, ‘o objetivo do Estado de Direito é limitar o poder do Estado pelo Direito’”.

 

Continua após a publicidade
Publicidade