Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ex-secretário de Cabral apela até para ‘Lei Seca’ para reduzir pena

Também afirma ter investido em segurança pública

Por Ernesto Neves Atualizado em 26 jul 2018, 13h28 - Publicado em 26 jul 2018, 13h25

A defesa de Wilson Carlos entregou nesta quinta (26) ao juiz Marcelo Bretas as alegações finais do processo resultante da Operação Hic et Ubique, desdobramento da Lava-Jato em que é acusado de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Ex-secretário de Gestão no governo de Sérgio Cabral, Carlos fez no documento um apelo para que tenha sua pena atenuada.

Segundo seus advogados, Carlos “possui bons antecedentes”.

“Além disso, importante destacar que fora atuante enquanto Secretário de Estado de Governo. Conforme já apontado em resposta à acusação, são alguns de seus feitos: idealização, estruturação e operacionalização de importantes operações, como “Lei Seca”; “Barreira Fiscal”, “Lapa Presente” – que posteriormente se desdobrou em “Centro Presente” e “Méier Presente”, escreveu a defesa.

Continua após a publicidade

Publicidade