Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Estudo mostra que cobertura dos Jogos foi positiva nos EUA e Europa

A cobertura dos Jogos Rio 2016 pela imprensa dos Estados Unidos e Europa foi positiva. É o que mostra um estudo feito pela agência Maquina Cohn & Wolfe com 11 veículos americanos e europeus. Segundo a análise, 51% do conteúdo publicado era favorável. A análise individual de 746 registros, que incluem reportagens, colunas e notas, indicou […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h58 - Publicado em 31 ago 2016, 09h30

esporte-rio-2016-cerimonia-abertura-20160806-086

A cobertura dos Jogos Rio 2016 pela imprensa dos Estados Unidos e Europa foi positiva. É o que mostra um estudo feito pela agência Maquina Cohn & Wolfe com 11 veículos americanos e europeus. Segundo a análise, 51% do conteúdo publicado era favorável.

A análise individual de 746 registros, que incluem reportagens, colunas e notas, indicou dois fatores como primordiais para a mudança no humor da cobertura internacional: a cerimônia de abertura e o episódio envolvendo o nadador norte-americano Ryan Lochte.

Outra surpresa são as menções à segurança, um dos maiores temores com relação ao Rio. Ela foi tema de 254 reportagens, sendo 72% deles positivos à imagem do Brasil.

Levando em consideração também o número de notícias publicadas, Estados Unidos e Reino Unido foram os países que mais produziram conteúdo positivo no período.

O estudo considerou as notícias veiculadas entre 24 de julho e 28 de agosto e que abordaram a organização dos jogos, bem como aspectos como segurança e o ambiente do país, incluindo a instabilidade política e econômica.

 

Continua após a publicidade
Publicidade