Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Estranha atração

A auditoria que a PriceWaterhouseCoopers fez no BVA comprovou o que já se intuía: os fundos de pensão estatais, sabe-se lá por quê, tinham uma forte atração pelo banco, hoje sob intervenção do BC. Só a Petros e a Geap emprestaram 102 milhões de reais aos controladores para que eles aportassem capital no banco. Entre […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 07h02 - Publicado em 19 jan 2013, 06h03

BVA: boa relação com fundos de pensão

A auditoria que a PriceWaterhouseCoopers fez no BVA comprovou o que já se intuía: os fundos de pensão estatais, sabe-se lá por quê, tinham uma forte atração pelo banco, hoje sob intervenção do BC.

Só a Petros e a Geap emprestaram 102 milhões de reais aos controladores para que eles aportassem capital no banco.

Entre 2010 e 2012, o Fundo Patriarca, cujos grandes cotistas, exceto um, são seis fundos de pensão estatais, aportou 315 milhões de reais no BVA.

E, como se fosse pouco, o banco cedeu 1,3 bilhão de reais em créditos a Petros, Funcef, Postalis e Faceb — boa parte deles, podres.

Continua após a publicidade
Publicidade