Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Kassio Nunes no STF é vitória do centrão, mas alegra petistas

Gilmar Mendes e outros integrantes do STF foram avisados por Bolsonaro sobre a preferência pelo nome do desembargador

Por Robson Bonin Atualizado em 30 set 2020, 14h08 - Publicado em 30 set 2020, 11h47

Se o nome do desembargador do TRF-1 Kassio Nunes for de fato indicado por Jair Bolsonaro — fontes do Planalto confirmam a preferência do presidente, mas lembram que há um longo período de 15 dias de “teste” no noticiário — para a vaga de Celso de Mello no STF, como revelou Lauro Jardim, a indicação não será uma vitória da bancada evangélica ou do núcleo familiar e pessoal do presidente. O vitorioso será Ciro Nogueira e seus aliados do centrão.

No meio jurídico de Brasília, são conhecidas as relações de amizade de Nunes com Nogueira e advogados ligados ao cacique do Piauí. Nunes, no entanto, é elogiado por figuras do Supremo como Gilmar Mendes, a quem Bolsonaro revelou a intenção de indicar o desembargador à Corte.

Nas redes, Ciro Nogueira já comemora a provável escolha: “Todos nós do Piauí estamos na torcida para que se concretize a indicação do dr. Kassio Nunes como novo ministro do Supremo Tribunal Federal, que seria o primeiro piauiense em mais de 50 anos no STF”.

O cacique do Centrão segue: “Atual desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, ele é considerado um dos desembargadores federais mais produtivos entre seus pares e todos que conhecem a sua trajetória sabem da competência e comprometimento do dr. Kassio Nunes com o seu trabalho.”

Considerado um magistrado discreto, Nunes foi nomeado pela então presidente Dilma Rousseff, em abril de 2011, ao TRF1. O magistrado era juiz eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí. Ele foi indicado pela OAB para disputar a cadeira e foi o mais votado na lista tríplice. 

Na sua posse na vice-presidência do TRF-1, em 2018, o magistrado foi prestigiado pelo governador do Piauí, o petista Wellington Dias, como registrou a imprensa piauiense.

A deputada federal e mulher de Wellington, Rejane Dias (PT-PI), elogiou o desembargador no dia de sua posse. Publicou nas redes:

“É sempre uma honra poder prestigiar piauienses que conquistam sucesso e levam o nome do nosso estado com muito respeito. Desejo muita sabedoria ao desembargador nesta nova missão”

//Divulgação
Continua após a publicidade
Publicidade