Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Empresário bolsonarista recorre a Toffoli contra bloqueio em redes sociais

Alexandre de Moraes determinou o bloqueio das contas e perfis em redes sociais de apoiadores de Jair Bolsonaro

Por Manoel Schlindwein - Atualizado em 27 jul 2020, 13h34 - Publicado em 27 jul 2020, 11h47

A defesa do empresário bolsonarista Otávio Oscar Fakhoury apresentou ao presidente do STF, Dias Toffoli, reclamação contra a decisão do ministro Alexandre de Moraes que determinou o bloqueio das contas e perfis em redes sociais de apoiadores de Jair Bolsonaro investigados no inquérito que apura ataques contra o Supremo.

ASSINE VEJA

Os ‘cancelados’ nas redes sociais Leia nesta edição: os perigos do tribunal virtual. E mais: nova pesquisa sobre as eleições presidenciais de 2022
Clique e Assine

O advogado João Manssur, que representa o empresário, sustenta que a decisão “é uma clara afronta à ADPF nº. 130, de 2009, a qual, por maioria, o Supremo Tribunal Federal declarou que a Lei de Imprensa é incompatível com a atual ordem constitucional e, com isso, deixou clara que nenhuma censura às liberdades de expressão, manifestação e imprensa seria justificada, exceto quando seu conteúdo manifestasse um discurso de ódio, nos termos de seus precedentes”.

Dessa forma, o advogado pede a Toffoli que suspenda a decisão e ordene o desbloqueio de contas de Fakhoury. “Quanto ao cabimento da presente ação e sua adequação ao paradigma invocado, o STF tem admitido a utilização da ADPF 130 como parâmetro para o ajuizamento de reclamações que envolvam ameaças às liberdades de expressão e de informação”, explica Manssur.

Publicidade