Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Empresa envolvida em escândalo na saúde do Rio é alvo de sindicância

Mais de um ano depois, Secretaria de Saúde do estado abriu procedimento contra denunciada na Lava Jato

Por Mariana Muniz 10 mar 2020, 16h29

Depois de um ano e três meses, a Secretaria de Saúde do estado do Rio abriu, nesta segunda-feira, sindicância para apurar danos de uma empresa envolvida na Lava Jato e denunciada pela Operação Fatura Exposta, do MPF.

O procedimento, uma “tomada de contas especial”, visa identificar os possíveis responsáveis e a medir o tamanho do dano eventual financeiro causado pela contratação da Aga Med Comércio Representações, apontada pela Lava Jato como sendo uma empresa laranja.

A abertura do procedimento foi assinada pelo subsecretário de Controladoria-Geral da Secretaria de Saúde, Wanderley da Cruz Amaral.

De acordo com as investigações do MPF, Sergio Côrtes, então secretário de Saúde de Sérgio Cabral, coordenava uma organização criminosa responsável por desviar até R$ 300 milhões de contratos fraudados da secretaria e do Instituto Nacional de Traumatologia. A Aga Med seria uma dessas empresas participantes de um cartel de licitações que atuava no instituto.

Continua após a publicidade
Publicidade