Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Em vídeo, ministro do Turismo avisa a argentinos que não será demitido

Em viagem à Argentina, Marcelo Álvaro Antônio constrangeu interlocutores ao falar do laranjal do PSL

Por Pedro Carvalho, Robson Bonin - Atualizado em 7 out 2019, 17h16 - Publicado em 7 out 2019, 17h13

Veja como a presença de Marcelo Álvaro Antônio no Ministério do Turismo já começa a gerar constrangimentos ao governo de Jair Bolsonaro.

Em viagem oficial à Argentina no fim de semana, o ministro — denunciado pelo Ministério Público Federal de Minas Gerais por suposto envolvimento no esquema de laranjas do PSL e indiciado pela Polícia Federal pelo mesmo motivo – teve de dedicar parte do seu encontro com seu equivalente argentino, Gustavo Santos, para esclarecer as acusações que pesam contra ele.

Diante do interlocutor argentino visivelmente constrangido, Álvaro Antônio teve de dizer que segue no cargo. “Tenho a confiança do presidente, que já anunciou que eu permaneço”.

“Eu sequer fui citado no inquérito da Polícia Federal. O delegado me indiciou porque eu era presidente do partido. Só. É um absurdo. Mas é olhar para frente”, completou.

Publicidade

“Sempre para frente”, respondeu o ministro da Argentina.

Veja o vídeo:

Publicidade