Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Em busca de conforto: Rodrigo Maia está disposto a gastar mais de R$ 3 milhões em poltronas para a Câmara

Rodrigo Maia não mede esforços para garantir conforto aos seus pares. A Câmara está disposta a desembolsar R$ 3,1 milhões para adquirir as poltronas onde as excelências vão se acomodar dentro e fora dos gabinetes. Coisa fina. Devem ser giratórias, conter revestimento de couro ecológico e respaldar (aquele apoio para enconstar a cabeça na hora […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h17 - Publicado em 22 nov 2016, 18h08
Maia questiona a concorrência

Maia: conforto é necessário

Rodrigo Maia não mede esforços para garantir conforto aos seus pares. A Câmara está disposta a desembolsar R$ 3,1 milhões para adquirir as poltronas onde as excelências vão se acomodar dentro e fora dos gabinetes.

Coisa fina. Devem ser giratórias, conter revestimento de couro ecológico e respaldar (aquele apoio para enconstar a cabeça na hora do repouso).

O edital é claro ao definir algumas das especificações: “o assento deverá ter em sua borda frontal curvatura de 90º, de modo a maximizar o conforto do usuário, evitando pressão dos seus membros inferiores; e almofadas em espuma de poliuretano injetado, moldadas anatomicamente”.

Afundado num material desse, o sujeito aguenta até discurso do Tiririca sem se inquietar.

A licitação foi aberta para a compra de 3,5 mil poltronas. A Câmara estima que a maior parte delas, 3,2 mil unidades, sairá a R$ 915, cada uma.

Se Renan Calheiros souber dos planos de Maia, é capaz de comprar material semelhante para os senadores assistirem ao Super Bonita com mais comodidade.

(ATUALIZAÇÃO em 23/11 às 12h05: A Câmara informa que as compras são de reposições, já que algumas estão em uso há mais de 20 anos e a maioria há mais de 10 anos. Segundo a assessoria, somente 36 cadeiras foram pedidas neste ano, o resto são de solicitações de anos anteriores)

Continua após a publicidade
Publicidade