Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Eleição de 2022 será decidida na área social, diz pesquisa

Para 71% dos entrevistados, programas de distribuição de renda 'são necessários' para combater a pobreza

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 6 jul 2021, 13h00 - Publicado em 6 jul 2021, 13h01

A pesquisa Ipsos encomendada pelo DEM avalia que a grande massa do eleitorado decidirá o voto em 2022 não a partir de conceitos como “centro, direita ou esquerda”, mas sim por questões relacionadas a desejos, medos e rejeições.

A empatia com o candidato, a partir de “posicionamentos, valores e atributos que despertam confiança” será o motor da conquista do voto em 2022. Nesse caminho, a política social será, segundo a pesquisa, o grande ativo eleitoral do próximo ano.

Para 71% dos entrevistados, programas de distribuição de renda “são necessários” para combater a pobreza.

Quando questionados sobre “quais temas merecem mais atenção dos políticos”, 85% citam a manutenção do auxílio emergencial enquanto durar a pandemia como prioridade das prioridades. Na sequência, vem o Bolsa Família.

A pesquisa ainda mostra que 59% citam o desemprego como o principal problema do Brasil, seguido da falta de acesso à saúde (50%), da falta de segurança (40%) e da corrupção (36%).

Continua após a publicidade
Publicidade