Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Editoras e escritores fazem manifesto pró-Haddad: ‘#FascismoNão’

Entre os signatários estão editores da Leya e da Companhia das Letras

Por Da Redação Atualizado em 16 out 2018, 17h29 - Publicado em 16 out 2018, 16h17

Será lançado entre esta terça (16) e quarta (17) um manifesto de grandes nomes do mercado editorial a favor da candidatura de Fernando Haddad (PT).

Entre os signatários estão Luiz Schwarcz, dono da Companhia das Letras, e Rodrigo de Almeida, da Leya.

Já a lista de escritores inclui desde nomes óbvios, como Jessé de Souza, até Lira Neto, responsável pela biografia de Getúlio Vargas.

Veja abaixo trecho do manifesto:

Nós, escritores, editores, livreiros e trabalhadores da indústria editorial, declaramos nosso apoio à candidatura de Fernando Haddad para a Presidência da República.

Continua após a publicidade

Professor, pesquisador, ministro da Educação e prefeito de São Paulo, Haddad demonstrou compromisso claro com valores que são essenciais para a vida intelectual e literária de um país democrático: o avanço do letramento e da democratização da vida escolar, a defesa intransigente da liberdade de opinião e da busca pela igualdade de vozes no debate político, cultural e pedagógico.

Essa postura se traduziu em avanço na escolarização, na diversidade nas escolas — como a inclusão de pessoas com deficiência — e ampliação do acesso à universidade.

Seu programa de governo promete aprofundar essas mudanças essenciais para democracia e a bibliodiversidade.

Não podemos deixar de registrar, também, o risco de retrocessos que a candidatura opositora representa, ao apoiar as mentiras do projeto Escola sem Partido, a difusão incessante pelos meios digitais, especialmente o whatsapp, de mentiras sobre o adversário e a defesa da censura de livros e das restrições à liberdade de pensamento.

Sendo assim, em defesa da democracia duramente conquistada, de um país melhor e menos desigual, nosso voto não poderia ser outro. #LivrosContraEle #Haddad13 #FrenteDemocraticaJa #DitaduraNuncaMais #FascismoNao

Continua após a publicidade
Publicidade