Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Economist’: Brasil a caminho de uma crise financeira única

Revista volta a tratar dos solavancos brasileiros

Depois de chamar Jair Bolsonaro de risco à democracia, a edição desta semana da revista inglesa “The Economist” volta a tratar da situação nacional.

Segundo o semanário, o país está a caminho de um tipo único de crise financeira.

“Falhas crônicas de governança significam que o país travará uma batalha contra si mesmo”, diz o texto.

“O problema do Brasil é que as finanças do governo estão em um caminho perigoso. A dívida pública aumentou de 60% para 84% do PIB em apenas quatro anos”, segue o semanário. 

A revista diz que o ponto crítico acontecerá em agosto de 2019.

É quando o orçamento de 2020 será apresentado e, se a reforma previdenciária não estiver em vigor, será necessário um grande aperto nos gastos públicos.

E prevê um cenário sombrio se nada for feito:

“À medida que os poupadores brasileiros anteciparem a inflação e o caos econômico que resultarão da crescente dívida pública, eles tentarão escapar dela”, afirma a “Economist”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Paulo Bandarra

    Com o PT a crise seria sem escapatória pois planeja uma gastança populista desenfreada.

    Curtir

  2. Paulo Bandarra

    Ciro não fica atrás com ideias de dar crédito para quem não consegue pagar o que deve já hoje em dia.

    Curtir