Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Doutor Jairinho é afastado do Conselho de Ética da Câmara do Rio

Procuradoria não viu "fundamento jurídico" para afastá-lo do mandato; Vereador é suspeito do assassinato do menino Henry

Por Mariana Muniz Atualizado em 8 abr 2021, 19h12 - Publicado em 8 abr 2021, 19h02

O Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro decidiu afastar o vereador Doutor Jairinho, ex-Solidariedade — mas apenas do Conselho de Ética, e não de suas funções como vereador.

Jairinho, como se sabe, foi preso nesta quinta-feira sob a suspeita de envolvimento na morte do menino Henry Borel, de 4 anos.

O procurador-geral da Câmara, José Minc, explicou que não há fundamento jurídico para afastá-lo do mandato, já que o regimento interno da Casa diz que preso só pode ser afastado depois de um mês.

Teresa Bergher, uma das integrantes do Conselho de Ética, lamentou a regra que, segundo ela, é “absurda”. “Apresentei projeto de resolução para acabar com essa vergonha e vou insistir, bater pé para que seja alterado”, disse.

Continua após a publicidade
Publicidade