Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Doleiro dos doleiros era ‘hermano de alma’ do ex-presidente paraguaio

Segundo Lava-Jato, Horacio Cartes teria enviado US$ 500 mil para Dario Messer

Por Mariana Muniz 19 nov 2019, 11h00

A operação da Força-tarefa Lava Jato no Rio de Janeiro afirma que cópias de mensagens de Whatsapp mostraram o auxílio de autoridades paraguaias e outros cidadãos para que o ‘doleiro dos doleiros’ Dario Messer ficasse foragido ora no Paraguai, ora no Brasil.

Segundo a Polícia Federal, a partir dessas mensagens  constatou-se que a ‘organização criminosa’ disponibilizou pelo menos US$ 2,5 milhões a Messer e que o ex-presidente do Paraguai, Horacio Cartes, teria enviado US$ 500 mil para o doleiro, a quem se referiu como “hermano de alma”.

Para os 11 membros da Lava Jato autores da petição, Cartes está inserido no Núcleo Político do braço paraguaio, que tem ainda outros empresários e a família Mota, possivelmente ligada ao contrabando de cigarros e ao tráfico de drogas e armas e que deu abrigo e apoio logístico para Messer naquele país.

Publicidade