Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Discussão sobre órgão unificado anticorrupção na PGR deve levar tempo

Proposta tramita no Conselho Superior do MPF; Interlocutores preveem debate até o final do ano

Por Mariana Muniz - Atualizado em 2 jul 2020, 14h11 - Publicado em 2 jul 2020, 14h10

A tentativa da Procuradoria-Geral da República (PGR) de acabar com as forças-tarefa, como a Lava-Jato, e criar um órgão unificado anticorrupção promete se arrastar ao longo de todo o próximo semestre.

Internamente, a avaliação feita é de que o tema precisa ser tratado com calma e cautela — não a toque de caixa. A instituição de uma unidade centralizada tem sido defendida pela gestão Augusto Aras.

ASSINE VEJA

Wassef: ‘Fiz para proteger o presidente’ Leia nesta edição: entrevista exclusiva com o advogado que escondeu Fabrício Queiroz, a estabilização no número de mortes por Covid-19 no Brasil e os novos caminhos para a educação
Clique e Assine

“Não dá para substituir as forças-tarefa enquanto não tiver outra estrutura pronta”, avisa um integrante da PGR ouvido reservadamente pelo Radar.

A proposta está em discissão no Conselho Superior do Ministério Público Federal, que acaba de renovar parte de seus integrantes. 

Publicidade