Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dino pede a OMS e OPAS vacinas para estados da Amazônia

Governador do Maranhão, que preside o Consórcio da Amazônia Legal, faz apelo por revisão de critérios do Covax Facility

Por Mariana Muniz Atualizado em 26 mar 2021, 16h59 - Publicado em 26 mar 2021, 16h58

Na condição de presidente do Consórcio da Amazônia Legal, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), pediu nesta sexta-feira apoio à Organização Mundial da Saúde (OMS) e à Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para a compra de vacinas contra a covid-19. 

Os pedidos foram feitos por meio de cartas enviadas a Thedros Adhanom, diretor da OMS, e Clarissa Etienne, diretora da Opas. Nos documentos, Dino pede uma revisão de critérios para a distribuição das vacinas do consórcio Covax Facility diante do agravamento da crise sanitária no Brasil.

“Diante da gravidade dos indicadores da pandemia no País e nas Américas, critérios eficientes para a distribuição das vacinas do consórcio Covax Facility são essenciais no enfrentamento global da COVID-19, garantindo uma resposta célere às necessidades epidemiológicas específicas de cada localidade”, argumenta o presidente da Amazônia Legal.

No documento, o governador ainda apela para que a ONU interceda “a fim de que o excedente das vacinas nos países desenvolvidos seja destinado ao Brasil, haja vista sua população de mais de duzentos milhões de habitantes e as dificuldades próprias de um país de dimensões continentais”.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade