Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dilma tem pressa

Com o petrolão espalhando óleo sujo para tudo quanto é lado, sobretudo para os lados do PT e de partidos aliados ao seu governo, Dilma Rousseff sabe que não é hora de deixar vaga uma cadeira no STF – e lá há uma vazia desde julho passado, quando Joaquim Barbosa pediu o boné. É no […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 02h10 - Publicado em 7 fev 2015, 06h03
dilma e renan

Consulta da presidente da República ao presidente do Senado

Com o petrolão espalhando óleo sujo para tudo quanto é lado, sobretudo para os lados do PT e de partidos aliados ao seu governo, Dilma Rousseff sabe que não é hora de deixar vaga uma cadeira no STF – e lá há uma vazia desde julho passado, quando Joaquim Barbosa pediu o boné. É no STF que muito do que o país está vendo hoje estarrecido será decidido.

Na quinta-feira passada, em conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros, no Palácio do Planalto, Dilma foi direto ao ponto: “Se eu mandar para o Senado um nome para o STF, ele será aprovado em quanto tempo?”. Respondeu Renan de bate-pronto e, também, sem rodeios: “Depende do nome, presidente”. E mais não se conversou sobre o assunto.

Ou seja, Dilma não adiantou ali quem ela pretende indicar.

Continua após a publicidade
Publicidade