Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dilma e a base 1

As lideranças da base aliada no Senado saíram da reunião no Palácio do Planalto, hoje de manhã, dizendo que Dilma Rousseff, pelo menos nesse encontro, deu sinais de estar mais afeita às negociações com o Congresso. Dilma autorizou Gleisi Hoffmann e Eduardo Braga a articularem com a AGU um texto alternativo para garantir que as […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 05h40 - Publicado em 6 ago 2013, 20h24

Congresso otimista

As lideranças da base aliada no Senado saíram da reunião no Palácio do Planalto, hoje de manhã, dizendo que Dilma Rousseff, pelo menos nesse encontro, deu sinais de estar mais afeita às negociações com o Congresso.

Dilma autorizou Gleisi Hoffmann e Eduardo Braga a articularem com a AGU um texto alternativo para garantir que as licenças de trabalho dos taxistas possam ser herdadas por seus parentes e dependentes, de modo que a medida não seja considerada inconstitucional.

A proposta, amplamente defendida por Renan Calheiros, Eunício de Oliveira e Gim Argelo, estava prevista na MP 610, mas acabou vetada pelo Planalto, por considerá-la de competência dos municípios.

Diante da promessa, a turma do Senado se comprometeu, ao menos por ora, a não derrubar o veto em Plenário, algo que até então era prioridade para Gim, Eunício e Renan (Leia mais em: Revanche pronta).

Continua após a publicidade
Publicidade