Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Diante de ação da PGR, Witzel nega ameaça a secretário de Saúde

Procuradoria deu cinco dias para governador afastado do Rio explicar declarações a respeito de Carlos Chaves

Por Mariana Muniz Atualizado em 6 jan 2021, 21h31 - Publicado em 6 jan 2021, 21h26

Após a Procuradoria-Geral da República ter dado cinco dias para que Wilson Witzel se explique sobre supostas ameaças ao atual secretário de Saúde do estado, o governador afastado do Rio negou que tenha feito qualquer ataque.

Em publicação nas redes sociais, Witzel disse que apenas exerceu seu “direito de defesa” diante do que chamou de “informações inverídicas”. 

“Informações essas que constaram de determinado depoimento. Não ameacei, nem poderia ameaçar, na medida em que o depoimento já foi prestado, em data anterior à critica que veiculei nas minhas redes sociais”, escreveu o governador, que está afastado por determinação do STJ. 

A autuação da PGR ocorreu após uma transmissão ao vivo feita pelo governador nas redes sociais, em que chamou de mentiroso o depoimento de Carlos Chaves no Tribunal Misto do impeachment.

Continua após a publicidade
Publicidade