Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Diante da crise, empréstimos consignados crescem 20%

É uma alternativa em tempos de recessão

Por Pedro Carvalho Atualizado em 9 jan 2017, 08h30 - Publicado em 9 jan 2017, 08h25

Diante da crise econômica e dos juros baixos, contratos de empréstimos consignados cresceram 20% no último ano. 40% deste valor são do Estado de São Paulo.

Com uma taxa de juros de 3%, o empréstimo consignado desconta sua prestação diretamente na folha de pagamento ou de benefício previdenciário do contratante. A consignação depende da autorização prévia do cliente à instituição financeira.

O estudo realizado pela Access, empresa gestora de documentos e informações, mostra que dos mais de 400 000 contratos formalizados por mês, pela empresa, 90% são concedidos a servidores públicos e aposentados e 67% são de até R$ 3000. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade