Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Desembargador alvo da PF assumiria presidência do TJBA nesta semana

Esquema de corrupção na Corte baiana envolveria grilagem de terras

Por Robson Bonin Atualizado em 19 nov 2019, 09h44 - Publicado em 19 nov 2019, 09h41

A Polícia Federal deflagrou operação nesta terça contra quatro desembargadores e dois juízes do Tribunal de Justiça da Bahia suspeitos de envolvimento em um esquema bilionário de venda de decisões judiciais e grilagem de terras. Dentre os alvos está o atual presidente do TJ da Bahia, desembargador Gesivaldo Nascimento Britto.

A operação abateu em pleno voo uma articulação para fazer um dos alvos da PF, o desembargador José Olegário Monção, o novo presidente do tribunal. A eleição estava marcada no tribunal para esta quarta-feira.

A decisão do ministro Og Fernandes afastou dos cargos por 90 dias, além de Gesilvaldo e de Olegário, as desembargadoras Maria da Graça Osório e Maria do Socorro Barreto Santiago, além dos juízes Marivalda Moutinho e Sérgio Sampaio.

Eles não podem acessar as dependências do TJ ou estabelecer comunicação com funcionários do tribunal.

Os investigadores descobriram uma organização criminosa e uma “teia de corrupção” formada por magistrados, advogados e servidores do TJ da Bahia. O esquema envolve a legitimação de terras no Oeste do estado num território de 800.000 hectares que envolve cifras bilionárias.

Divulgação/Divulgação
Continua após a publicidade
Publicidade