Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputado evangélico: multa contra igrejas foi “perseguição política do PT”

Vice-líder dessa frente parlamentar, Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) defende sanção do perdão das dívidas dos templos

Por Evandro Éboli Atualizado em 11 set 2020, 13h37 - Publicado em 11 set 2020, 13h20

Uma das principais lideranças evangélicas no Congresso, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) defende a sanção por Jair Bolsonaro do perdão da dívida de igrejas e templos, que pode chegar a 1 bilhão de reais.

Sóstenes nega até que se trate de perdão de dívidas, mas, sim, de anistia a multas indevidas.

E apontou de quem é a culpa.

“Na sua grande maioria, são multas aplicadas por perseguição política na época do PT” – afirmou o deputado, que esteve ontem com Bolsonaro no Rio.

Continua após a publicidade

Publicidade