Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Depois de “Bolsonaro traidor”, manifestante pede perdão ao presidente

Kelma Costa ficou famosa no país pelo protesto contra a reforma da previdência dos militares no Congresso; é casada com um sargento e filiada ao PSL.

Por Evandro Éboli Atualizado em 7 nov 2019, 10h05 - Publicado em 7 nov 2019, 09h05

Kelma Costa ganhou fama repentina com o protesto que fez contra a reforma da previdência dos militares na semana passada. Casada com um sargento do Exército, ela protestou no Congresso, indignada e arrependida de ter feito campanha para Jair Bolsonaro em 2018. Disse que coordenou carreatas para o capitão em Minas, que ele “ganhou em cima de nós” e que era um absurdo o descaso de agora.

O chamou de traidor e de privilegiar os generais.

Filiada ao PSL, Kelma, depois da contundência da sua performance crítica a Bolsonaro, postou um vídeo simplesmente pedindo perdão ao presidente por seu comportamento.

“Todo o Brasil viu. As emoções sobressaíram às razões. E, com isso, se fala muitas coisas. E, naquele momento, eu, Kelma Costa, falei coisas. Quero me retratar com o senhor, Bolsonaro. Meu amigo. Peço perdão pelo que ocorreu”, disse, uma arrependida Kelma.

A militante preside a União Nacional de Familiares das Forças Armadas e Auxiliares (Unifax) e disputou a eleição para a Câmara em 2018. Obteve apenas 8.656 votos.

Abaixo,  vídeo de Kelma pedindo perdão a Bolsonaro.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade