Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Depoimento de Valeixo é banho de água fria em apoiadores de Moro

Ex-diretor-geral da Polícia Federal decepcionou aliados do ex-ministro

Por Robson Bonin Atualizado em 12 Maio 2020, 07h31 - Publicado em 11 Maio 2020, 20h10

A avaliação de aliados de Sergio Moro, diante das declarações de Maurício Valeixo em seu depoimento, é de que o ex-diretor-geral da Polícia Federal optou por voltar à planicie em tranquilidade. “Ele quis terminar a carreira tranquilo, sem se atrapalhar, em Portugal”, ironizou um aliado de Moro.

Valeixo confirmou as investidas e reclamações de Bolsonaro sobre os superintendentes do Rio e de Pernambuco. Disse que não havia, de fato, motivo para tais reclamações por parte do presidente. Mas isso não é crime.

ASSINE VEJA

Quarentena em descompasso Falta de consenso entre as autoridades e comportamento de risco da população transforma o isolamento numa bagunça. Leia nesta edição
Clique e Assine

O cargo de diretor-geral da Polícia Federal é um cargo de indicação política de nomeação do presidente da República. Ele pode colocar no cargo alguém de sua “afinidade” como relatou Valeixo ouvido de Bolsonaro.

É uma conduta que depõe politicamente contra Bolsonaro, que elegeu-se defendendo nomes técnicos e o fim das escolhas políticas em órgãos do governo. Mas só isso.

Continua após a publicidade
Publicidade