Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Denúncia diz que Skaf usou consultoria de Mendonça para propina

Presidente da Fiesp teria levado R$ 2 milhões

Por Ernesto Neves Atualizado em 14 set 2017, 19h11 - Publicado em 14 set 2017, 18h36

Na denúncia que implica Michel Temer e a cúpula do PMDB, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, diz que Paulo Skaf usou a consultoria JEMC, ligada a Duda Mendonça, para receber propina de R$ 2 milhões. O dinheiro teria sido pago no dia 29.08.2014  para ser usado em campanha eleitoral.

Segundo Janot, o dinheiro faria parte de um montante total de R$ 35 milhões, pago por Joesley Batista. Ele teria sido pedido por Guido Mantega para abastecer o PMDB do Senado.

“Entretanto, uma parte do valor da propina teve que ser repassada também ao grupo do “PMDB da Câmara” da organização criminosa, uma vez que Michel Temer ficou sabendo, por intermédio de Ricardo Saud, em seu escritório em São Paulo”, diz Janot.

  • Publicidade