Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Definida a data, os próximos passos do TSE na organização das eleições

Presidente da Justiça Eleitoral, o ministro Luís Roberto Barroso já definiu um roteiro de ações para preparar pleito

Por Robson Bonin - Atualizado em 2 jul 2020, 06h25 - Publicado em 2 jul 2020, 06h02

Depois de o Congresso ter aprovado — o texto deve ser promulgado pelo Congresso nesta quinta — a mudança de data das eleições municipais deste ano para 15 de novembro, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, já tem desenhado os próximos planos para realizar o pleito.

Barroso e o corpo técnico do tribunal já abriram contato com entidades representativas da iniciativa privada para obter doações de máscaras, álcool em gel e adesivos para marcar no chão o distanciamento social e outros itens de segurança para as seções eleitorais.

ASSINE VEJA

Wassef: ‘Fiz para proteger o presidente’ Leia nesta edição: entrevista exclusiva com o advogado que escondeu Fabrício Queiroz, a estabilização no número de mortes por Covid-19 no Brasil e os novos caminhos para a educação
Clique e Assine

“Próximo desafio é organizar as eleições com segurança. Vamos constituir uma comissão consultiva, com médicos e técnicos, para orientar em todas as providências”, diz Barroso ao Radar.

A Câmara aprovou nesta quarta em dois turnos a PEC que adia as eleições municipais de outubro para novembro deste ano de modo a adaptar a disputa à pandemia do novo coronavírus.

Continua após a publicidade

O texto, que já havia passado pelo Senado, segue agora para promulgação em sessão que deve ocorrer às 10h.

Publicidade