Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Defesa quer “soltura imediata” de Lula

Advogados soltaram nota após decisão do STF sobre segunda instância

Por Mariana Muniz - Atualizado em 7 nov 2019, 21h57 - Publicado em 7 nov 2019, 21h56

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai pedir nesta sexta-feira a imediata soltura do petista, preso em Curitiba desde abril de 2018.

Em nota divulgada após o término do julgamento sobre a prisão em segunda instância no Supremo Tribunal Federal (STF), os advogados afirmam que o resultado reforça que “o ex-presidente Lula está preso há 579 dias injustamente e de forma incompatível com a lei (CPP, art. 283) e com a Constituição da República (CF/88, art. 5º, LVII), como sempre dissemos”.

Cristiano Zanin e Valeska Teixeira afirmam, também, que devem reiterar o pedido para que o STF julgue os habeas corpus que pedem a declaração da nulidade de todo o processo do triplex de Guarujá, que levou o presidente à prisão.

Publicidade