Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Defensoria teme contágio em massa em presídio de Roraima

Superlotada, prisão pode virar foco de coronavírus, avalia DPU

Por Robson Bonin Atualizado em 1 jun 2020, 15h58 - Publicado em 1 jun 2020, 14h10

Uma reforma nas demais instalações da unidade, aliado à eclosão da pandemia do Coronavírus no país, podem transformar a Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (PAMC), localizada em Boa Vista(RR), num caldeirão de contágio da Covid-19. Praticamente todos os presos do sexo masculino do Estado de Roraima estão confinados em um único pavilhão, o Bloco B da unidade prisional.

O local já é superlotado e considerado altamente insalubre. Recentemente, a penitenciária foi foco de contaminação por uma superbactéria, que provocava graves feridas nas mãos dos detentos. A chegada do Coronavírus, aliado às medidas de proteção, como a suspensão das visitas de familiares, elevam o nível de tensão na casa de detenção.

Por isso, a Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do Estado de Roraima apresentaram reclamação no Supremo Tribunal Federal com pedido de liminar em favor de 639 apenados do regime semiaberto, e de cerca de 970 presos dos regimes provisório ou fechado, internos na penitenciária. O relator será o ministro Celso de Mello.

Publicidade