Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Decotelli promoveu posse informal no MEC antes de ser demitido

Em ato de desespero, ministro reuniu assessores do ministério para se proclamar ministro da Educação

Por Mariana Muniz - Atualizado em 30 Jun 2020, 16h54 - Publicado em 30 Jun 2020, 17h01

Ciente de que seria demitido antes mesmo de ser empossado no cargo por Jair Bolsonaro, o agora ex-ministro da Educação Carlos Alberto Decotelli promoveu na noite desta segunda-feira uma espécie de posse informal no cargo.

Para espanto dos servidores do corpo técnico que assistiram ao ato, Decotelli se declarou ministro e chegou a assinar um termo de posse, o que foi lido como forma de pressionar o Planalto a não demiti-lo.

“Ninguém sabia muito bem o que estava acontecendo”, diz um servidor que acompanhou a cerimônia reservada, realizada após a reunião do então ministro com o presidente.

Não surtiu muito efeito. Sem tomar posse de fato, Decotelli, diante do fiasco do currículo fraudado, entregou uma carta de demissão a Jair Bolsonaro nesta terça-feira.

Continua após a publicidade

 

Publicidade