Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com faturamento de R$ 200 mi, a Jasmine avança no setor de orgânicos

Empresa acaba de mudar o comando dos negócios e planeja investimentos no segmento da alimentação saudável

Por Gustavo Maia Atualizado em 6 set 2021, 17h57 - Publicado em 6 set 2021, 17h30

A Jasmine Alimentos, empresa que lidera segmento da alimentação saudável no mercado brasileiro com faturamento de quase 200 milhões por ano, está sob nova direção.

Rodolfo Tornesi Lourenço, de 31 anos, se tornou o CEO da empresa na semana passada, 11 anos depois de começar como estagiário do departamento jurídico, ainda como estudante de Direito.

A empresa tem projeção otimista para os próximos anos, levando em consideração o crescimento de 18% nas vendas no primeiro semestre desse ano, em relação ao mesmo período do ano passado, em plena pandemia da Covid-19.

A Jasmine planeja continuar investindo em novas tecnologias e na inovação, e deve apresentar neste mês duas versões de granola – Integral com Maçã e Canela e Zero Açúcar Tradicional – no tamanho família. No ano passado, a empresa firmou uma parceria com a Amazon para a venda de produtos da marca e já conseguiu comercializar mais de 100 mil unidades por esse canal.

Por sinal, uma pesquisa feita pela Associação de Promoção dos Orgânicos apontou aumento de 44,5% no consumo de orgânicos durante os sete primeiros meses da pandemia. Outro estudo, da Associação Brasileira de Supermercados, identificou que 36% dos consumidores passaram a procurar mais por alimentos e bebidas que consideram benéficos ao sistema imunológico.

Continua após a publicidade

Publicidade