Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cunha já não chama mais a atenção como antigamente

No julgamento da primeira denúncia contra Eduardo Cunha, o plenário do STF ficou cheio e foi preciso criar até mesmo um espaço extra, fora do plenário e com telão, para acomodar imprensa e cidadãos interessados no julgamento. Pensando que a situação podia se repetir, o Supremo instalou novamente cadeiras e o telão fora do plenário […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 22h26 - Publicado em 23 jun 2016, 15h50
Nada é como antes

Águas passadas

No julgamento da primeira denúncia contra Eduardo Cunha, o plenário do STF ficou cheio e foi preciso criar até mesmo um espaço extra, fora do plenário e com telão, para acomodar imprensa e cidadãos interessados no julgamento.

Pensando que a situação podia se repetir, o Supremo instalou novamente cadeiras e o telão fora do plenário para quem fosse assistir ao julgamento.

O problema é que, com Cunha já como uma carta praticamente fora do baralho, réu, com mandato de prisão em aberto, ele já não chama mais a atenção como antigamente e nem mesmo o pleno do Supremo seu julgamento lotou.

Continua após a publicidade
Publicidade