Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CPI quer saber se médica usou voo da FAB no gabinete paralelo

Requerimento foi protocolado pelo senador Humberto Costa nesta sexta-feira e endereçado ao ministro da Defesa, Walter Braga Netto

Por Gustavo Maia 11 jun 2021, 14h51

Diante de um rumor que circula pelo Senado, o senador Humberto Costa protocolou nesta sexta-feira na CPI da Pandemia um requerimento para saber se a médica Nise Yamaguchi e dois irmãos viajaram em aviões da FAB para participar de reuniões do governo Bolsonaro em Brasília.

O pedido de informações é dirigido ao ministro da Defesa, Walter Braga Netto, superior hierárquico à Aeronáutica. O petista requisitou registros de voos realizados por Nise, Greici Yamaguchi e Charles Takahito em aeronaves da Força Aérea Brasileira de 1º de janeiro de 2020 até o presente, com indicação das datas e trechos, além de quem eram as pessoas que participaram dos respectivos traslados. E também as razões pelas quais a FAB autorizou os eventuais voos.

“As investigações dessa CPI dão conta de que existe um verdadeiro Ministério da Saúde paralelo em funcionamento na Presidência da República, responsável por orientar a Presidência da República acerca da adoção de estratégias de enfrentamento à pandemia que olvidam as recomendações científicas e defendem a perigosa tese da imunidade coletiva ou de rebanho obtida a partir da efetiva exposição da população à contaminação pelo vírus assassino”, justificou Costa no requerimento.

O senador lembrou que Nise afirmou em seu depoimento à CPI, no dia 1º deste mês, que participou de reuniões com representantes do governo federal e foi levada a pelo menos uma delas pelos dois irmãos. “O objetivo desse requerimento é saber se a presença da Sra. Nise Yamaguchi nas reuniões referidas contou com o beneplácito das FAB”, escreveu.

Na quarta-feira, a comissão aprovou os três requerimentos, de autoria do presidente, Omar Aziz, que pediram registros de voos da médica e de seus irmãos a Gol, Azul e Latam.

Continua após a publicidade
Publicidade