Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CPI contra Moro e turma da  Lava Jato está nas mãos de Rodrigo Maia

Câmara rejeitou pedido de retirada de assinaturas fora do prazo

Por Evandro Éboli - 16 set 2019, 17h54

A ação de aliados de Sérgio Moro para tentar evitar a instalação de uma CPI para investigar as relações do ex-juiz com procuradores da Lava Jato foi em vão.

Apesar do esforço do próprio ministro e em especial do deputado Capitão Augusto (PL-SP) para retirada de assinaturas em apoio à CPI, a tentativa não logrou êxito.

O pedido da oposição obteve 175 assinaturas. O mínimo eram de 171. Augusto conseguiu convencer nove signatários a tirar seus nomes, mas foi barrado pela Secretaria Geral da Mesa.

O parlamentar foi informado que depois de protocolada não tem como mais ser retiradas assinaturas de uma CPI.

Publicidade

A oposição conseguiu até 213 assinaturas, mas 29 eram repetidas e 9 não conferiam. Ainda assim, sobraram as 175.

Indignado com a resposta da Secretaria, que seguiu o regimento da Casa, Augusto diz que irá falar com o presidente Rodrigo Maia, senhor agora da instalação ou não da CPI contra Moro e companhia.

Esse é o quinto pedido de CPI registrado na Câmara. Duas já estão em funcionamento. O limite é justamente cinco instaladas ao mesmo tempo.

Publicidade