Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Coronavírus: IFood recomenda evitar contato com entregadores

Emprega criou fundo para entregadores em quarentena

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 17 mar 2020, 16h47 - Publicado em 17 mar 2020, 15h59

O aplicativo de entregas iFood divulgou instruções aos consumidores preocupados com a epidemia de coronavírus no país. Logo ao abrir o app há uma mensagem com dicas para evitar o contato físico, como pagar sempre pelo aplicativo – ao invés de usar máquinas de crédito e débito – e combinar com a loja ou o entregador a possibilidade de deixar a entrega no portão de casa ou na portaria do prédio.

Para os entregadores, o iFood criou um fundo solidário no valor de R$ 1 milhão para dar suporte àqueles que necessitem permanecer em quarentena. A Ação da Cidadania fará a gestão do fundo. A orientação ao entregador que tenha suspeita ou confirmação do COVID-19 é que siga todas as recomendações de saúde transmitida pelos órgãos públicos e, assim que possível, comunique a empresa do pelos canais de atendimento.

Os colaboradores da foodtech estão trabalhando em home office desde ontem. Reuniões internas e com fornecedores são realizadas por videoconferências. Todas os eventos presenciais, assim como viagens nacionais e internacionais, foram suspensas.

A empresa afirma que é cedo para dimensionar o impacto do coronavírus no mercado de food delivery brasileiro.

Continua após a publicidade
Publicidade