Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Coronavírus impede premiado autor francês de vir ao Brasil

Em A voz no divã, Jean- Michel Vives desenvolve tese sobre a voz enquanto objeto primordial do sujeito, antes mesmo do seio materno

Por Robson Bonin Atualizado em 13 mar 2020, 16h25 - Publicado em 13 mar 2020, 16h11

Jean- Michel Vives, vencedor do prêmio prix oedipe des libraires em 2013 e autor da obra A voz no divã, uma leitura psicanalítica sobre ópera, música sacra e eletrônica, foi obrigado a cancelar sua agenda de lançamentos no Brasil por causa da pandemia de coronavírus.

A França anunciou na noite de quinta o fechamento de escolas e universidades “até segunda ordem”. Com data marcada para estrear a obra, publicada pela Aller Editora em parceria com a 106 Editora, Jean-Michel cancelou eventos de março e abril em Brasília, Recife, Fortaleza, São Luiz, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em A voz no divã, o autor desenvolve sua tese sobre a voz enquanto objeto primordial do sujeito, antes mesmo do seio materno – como a psicanálise tem defendido até agora. Com coerência clínica e clareza conceitual, Vives analisa os três tipos musicais, de forma audaciosa. Entrelaça esse universo às questões psicanalíticas para demonstrar como os temas desenvolvidos despertam afetos específicos no ouvinte, do mais puro prazer ao horror desmedido.

//Divulgação
Continua após a publicidade

Publicidade