Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Contra Bolsonaro, Pará é outro estado a anunciar entrega de absorventes

Após veto em programa federal de saúde menstrual, estados têm decidido por conta própria fazer a distribuição do item de higiene a mulheres de baixa renda

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 11 out 2021, 14h10 - Publicado em 11 out 2021, 13h41

Em meio à polêmica do veto do presidente Jair Bolsonaro à distribuição de absorventes, o Pará acaba de anunciar que vai fazer a entrega gratuita do item de higiene a mulheres de baixa renda. Até agora, a iniciativa também foi encabeçada pelos estados do Piauí, Goiás e Pernambuco.

“O governo do Pará vai distribuir absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade e estudantes da rede pública. O estado tem compromisso em reduzir o desequilíbrio social e é nosso papel garantir a distribuição gratuita destes produtos”, publicou o governador Helder Barbalho (MDB) em suas redes sociais.

Barbalho também anunciou que a fundação ParáPaz será responsável pela logística.

Sancionado por Bolsonaro na última semana, o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual foi oficializado como “estratégia para a promoção da saúde e atenção à higiene” e para “combater a precariedade menstrual”. No entanto, teve seus principais instrumentos de acesso ao item de higiene vetados.

O governo justificou que os pontos barrados apresentavam problemas “técnicos e jurídicos”, que poderiam resultar em crime de responsabilidade fiscal, além do projeto não indicar fonte apropriada para criação da nova despesa.

Na última sexta à noite, no entanto, a Secretaria de Comunicação anunciou que iria “trabalhar para viabilizar” a entrega dos absorventes ao público pretendido — sem dar detalhes de como ou quando.

Continua após a publicidade
Publicidade