Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Consulta para incluir remédio de doença rara no SUS acaba nesta segunda

Medicamento de alto custo para combate da amiloidose cardíaca por transtirretina não está disponível no sistema público de saúde.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 22 jan 2021, 13h56 - Publicado em 25 jan 2021, 07h32

Brasileiros que sofrem de uma doença cardíaca rara aguardam a inclusão no SUS de um medicamento de alto custo usado no controle da enfermidade. Já disponível no SUS desde 2019 para o tratamento da polineuropatia amiloidótica familiar (PAF), o medicamento Tafamidis Meglumina está agora em avaliação para ser oferecido no sistema público para os pacientes que sofrem de amiloidose cardíaca por transtirretina.

Em dezembro, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (CONITEC) avaliou o pedido de incorporação da droga ao SUS e o parecer inicial foi negativo. A mobilização da sociedade pode reverter esse quadro por meio da consulta pública, que fica no ar no site da CONITEC até o dia 25 de janeiro. O recurso é usado para coletar opiniões e críticas da população a respeito de determinado tema, a fim de ampliar a discussão sobre o assunto e embasar as decisões sobre políticas públicas.

A amiloidose cardíaca por transtirretina é uma doença rara causada pela instabilidade desta proteína e é mais comum em idosos. À medida que os depósitos da transtirretina no tecido do coração aumentam, o órgão vai se tornando rígido, com paredes espessas, podendo levar o paciente à morte.

Publicidade