Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conselho ligado a Damares pede a ONU e MPF que acionem Bolsonaro

Conselho de Direitos Humanos reage a decreto do presidente que extinguiu órgão que atua no combate à tortura

O Conselho Nacional dos Direitos Humanos, ligado ao ministério de Damares Alves, reagiu ao decreto de Jair Bolsonaro que, há duas semanas, desmontou o Mecanismo Nacional de Combate e Prevenção à Tortura e transferiu os cargos desse órgão para o Ministério da Economia.

O conselho recomenda ao Ministério Público Federal que ingresse judicialmente contra o decreto, que considera ilegal; pede que o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) e à relatoria especial sobre tortura da ONU peça ao governo brasileiro informações sobre o decreto que extinguiu o órgão brasileiro de combate à tortura.

E quer mais: que o Congresso suste o decreto de Bolsonaro por intermédio de um Projeto de Decreto Legislativo.

Essas recomendações foram publicadas no Diário Oficial desta quarta e assinadas por Leonaro Penafiel Pinho, presidente do Conselho Nacional dos Direitos Humanos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s