Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Conselho de Ética em ritmo baiano

Nesta tarde, quando o presidente do Conselho de Ética da Câmara, José Carlos Araújo, disse que iria encerrar a sessão e só retomaria o caso Eduardo Cunha na semana que vem, o deputado Chico Alencar fez uma brincadeira: “Assim o Conselho está entrando num ritmo, não diria baiano, mas…”. A brincadeira não era só uma […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h58 - Publicado em 2 dez 2015, 16h17
Wagner: dendê no conselho

Wagner: dendê no conselho

Nesta tarde, quando o presidente do Conselho de Ética da Câmara, José Carlos Araújo, disse que iria encerrar a sessão e só retomaria o caso Eduardo Cunha na semana que vem, o deputado Chico Alencar fez uma brincadeira: “Assim o Conselho está entrando num ritmo, não diria baiano, mas…”.

A brincadeira não era só uma alusão ao fato de Araújo ser baiano. Mesmo porque, ele iniciou a semana dizendo a todos que faria sessões extras na quarta e até mesmo na quinta, se fosse necessário, para encerrar a votação da admissibilidade do processo de Cunha.

Acontece que, segundo integrantes do conselho, outro baiano, o ministro Jaques Wagner (Casa Civil) telefonou  Araújo e pediu o adiamento do caso Cunha para a semana que vem.

Wagner quer ganhar tempo para ver se o governo consegue convencer os deputados petistas do conselho a mudarem de ideia e salvarem Cunha –reduzindo, assim, as chances do presidente da Câmara abrir o processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Continua após a publicidade
Publicidade