Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Isolar ou abrir? Como parte do empresariado de São Paulo avalia a crise

Ideia seria um meio termo na guerra entre quem quer fechar tudo, no caso, o plano global de combate ao coronavírus, e quem quer abrir novamente, seria saída

Por Robson Bonin - 29 mar 2020, 12h36

Parte do PIB paulista defende a quarentena mais curta, seguida de isolamento vertical, mas só quando os hospitais de campanha funcionarem. Seria uma espécie de meio termo na guerra entre quem quer fechar tudo, no caso, o plano global de combate ao coronavírus, e quem quer abrir novamente, o presidente Jair Bolsonaro.

“Falta uma visão que congregue essa duas soluções, tanto a questão da saúde quanto a questão econômica. Falta uma liderança que consiga olhar para as duas dimensões e oferecer uma solução sistêmica”, diz um interlocutor do empresariado.

 

Publicidade