Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Como está, reforma tributária dificulta retomada, dizem shoppings

Abrasce diz que carga tributária ficará ainda mais pesada sobre setor de serviços.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 22 jan 2021, 12h53 - Publicado em 22 jan 2021, 17h32

A Associação Brasileira de Shoppings Centers avalia que os projetos de reforma tributária em tramitação, aliados ao cenário da pandemia, tornam a recuperação da economia mais penosa. O motivo é que a carga tributária deverá ser ainda mais pesada sobre quem mais gera empregos, o setor de comércio e serviços.

Para ilustrar a situação, eles comparam o caso dos shoppings – que empregam mais de 1 milhão de pessoas, movimentam cerca de R$ 190 bilhões em vendas e nunca receberam incentivo fiscal – com o do setor automotivo, que gera 120 mil empregos e recebeu R$ 44 bilhões em incentivos de 2010 a 2020, segundo o Ministério da Economia.

Publicidade