Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Como a inteligência do governo vê pressão ambiental da Europa na Amazônia

Área militar avalia que o avanço da blitz europeia tem relação com interesses econômicos

Por Robson Bonin - Atualizado em 14 set 2020, 10h58 - Publicado em 14 set 2020, 10h30

Relatório de inteligência da área militar do governo trata como guerra econômica a constante pressão da Europa sobre o Brasil por causa do avanço dos crimes ambientais na Amazônia, com todos os garimpos ilegais, desmatamento e queimadas.

Para os agentes do governo, a blitz ambientalista mira, na verdade, a consolidação do Brasil como maior produtor de soja do planeta, posto que pode atrapalhar interesses comerciais da União Europeia.

“Os movimentos ambientalistas que condenam os supostos incêndios na Amazônia têm um motivo econômico para protestar. O Brasil tirou dos Estados Unidos a liderança na produção de soja, com a supersafra deste ano. Pelo andar da carruagem, o Brasil vai manter o nível e consolidar a posição de primeiro lugar, o que incomoda os europeus”, diz uma fonte da área militar.

Publicidade