Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Comissão aprova projeto antiterrorista de Bolsonaro, inspirado nos EUA

Proposta copia o Patriot Act, tipifica o terrorismo e cria cadastro nacional de imóveis vulneráveis a atentados, como represas e hidrelétricas

Por Evandro Éboli 14 ago 2019, 16h10

A Comissão de Segurança Pública da Câmara aprovou projeto de autoria do então deputado Jair Bolsonaro e que tipifica o crime de terrorismo e cria o Sistema Nacional Contraterrorista. O texto tem como inspiração o modelo usado nos Estados Unidos no combate aos ataques terroristas, instituído depois dos ataques de 11 de Setembro. Batizado de Patriot Act.

Entre essas ações está a autorização  o uso de identidade falsa pelos agentes que atuarem no combate ao terrorismo e a compra de imóveis nas investigações. Será criado um cadastro nacional de locais vulneráveis a um atentado, como pontos de alta concentração de pessoas até hidrelétricas e represas.

O militar ou civil envolvido pode pegar até quatro anos se recusar a cumprir alguma tarefa contraterrorista. Será instituída até uma Medalha de Mérito Contraterrorista, para quem se destacar nessas ações.

O modelo de Israel é citado também como exemplo.

“Quanto a concentração de esforços no combate ao terrorismo internacional, é necessário ressaltarmos o alinhamento de entendimentos com Israel e com Estados Unidos”, diz a justificativa.

A proposta de Bolsonaro foi reapresentada este ano pelo líder do governo na Câmara, Major Victor Hugo, que, como consultor legislativo, foi quem elaborou o texto.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade