Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Comércio online na pandemia impulsiona mercado de galpões logísticos

Segundo gestora especializada neste segmento, valor dos aluguéis dobrou nos seis anos e índices de vacância estão próximos de zero

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 21 set 2021, 10h29 - Publicado em 20 set 2021, 16h30

As medidas de restrição de circulação na pandemia deram, ainda que indiretamente, força ao comércio eletrônico no país. Mais brasileiros passaram a fazer compras online, o que impulsionou a demanda por galpões logísticos entre vendedores. Varejistas passaram a competir pelos valores de frete e tempo de entrega, levando ao aumento da demanda por estoques próximos aos clientes finais. 

Segundo a Sort Investimentos, gestora catarinense especializada no setor imobiliário, atualmente a taxa de vacância para galpões logísticos no país é de praticamente zero. O aluguel desse tipo de espaço dobrou entre 2015 e 2021. 

A gestora tem atualmente mais de 400 milhões de reais em galpões alugados, com taxa de ocupação de 100%. A empresa tem diversos galpões com áreas que variam de 10 mil metros quadrados a 16 mil metros quadrados. A empresa tem mais dez milhões de metros quadrados em terrenos à venda em áreas para a construção de galpões.  

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade