Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Coisas de família

Dilma Rousseff havia acabado de deixar a Câmara, depois de receber a medalha Assembleia Nacional Constituinte (Leia mais em: Dilma e Joaquim), e não viu um de seus correligionários tentar roubar a cena. José Guimarães subiu ao platô para representar seu irmão José Genoino, um dos homenageados, ao lado do notório conselheiro do CNMP Luiz […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 05h13 - Publicado em 9 out 2013, 13h30
Homenagem ao mano mensaleiro

Homenagem ao mano mensaleiro

Dilma Rousseff havia acabado de deixar a Câmara, depois de receber a medalha Assembleia Nacional Constituinte (Leia mais em: Dilma e Joaquim), e não viu um de seus correligionários tentar roubar a cena.

José Guimarães subiu ao platô para representar seu irmão José Genoino, um dos homenageados, ao lado do notório conselheiro do CNMP Luiz Moreira (Leia mais em: Carteira da OAB sem prova e De volta).

Ao receber a medalha das mãos de Henrique Eduardo Alves, Guimarães bradou, sem a menor cerimônia:

– José Genoino dignifica a democracia e o parlamento brasileiro.

Para quem tinha um assessor parlamentar que costumava andar por aí com vultosas quantias de dólares guardadas na cueca, não surpreende a manifestação de orgulho ao irmão mensaleiro.

A propósito, Guimarães fez beicinho e cara feia quando esteve diante de Joaquim Barbosa durante a cerimônia.

Continua após a publicidade
Publicidade